top of page

Blog da ABEC

Buscar

Você acha museu chato? Não precisa ser e a gente vai te mostrar como!



Muitas pessoas ainda veem os museus como lugares estáticos e entediantes, mas isso está longe da verdade! A ABEC tem o prazer de anunciar uma parceria emocionante com o Museu de Arte de Winterthur e com o Kuverum, que oferece especializações e cursos em mediação cultural. Este projeto inovador não só aproxima nossos alunos da rica tapeçaria cultural das artes visuais, mas também integra a aprendizagem do português de maneira envolvente e dinâmica.

 

O potencial das parcerias entre museus e o ensino de línguas e culturas

 

As possibilidades de ensino de Língua e Cultura através de parcerias com museus são vastas e enriquecedoras. Museus oferecem um ambiente rico em contextos históricos e culturais que podem ser explorados para aprofundar o conhecimento linguístico. As obras de arte e os artefatos expostos são excelentes pontos de partida para discussões sobre história, sociedade e valores culturais, proporcionando um aprendizado integrado que vai além do mero domínio da língua.

 

Além disso, as atividades desenvolvidas no museu incentivam a comunicação e a colaboração entre os alunos, promovendo um uso real e significativo do português. A observação e a análise das obras de arte inspiram debates, descrições detalhadas e narrativas criativas, que ajudam a desenvolver habilidades de fala, escrita e compreensão auditiva. Esse tipo de interação torna o aprendizado mais interessante e relevante, além de reforçar a conexão emocional dos alunos com diferentes culturas.

 

Breve introdução ao projeto

 

Nosso projeto com o Museu de Arte de Winterthur e com o Kuverum envolve várias etapas cuidadosamente planejadas para maximizar a experiência educativa e cultural dos alunos. A parceria começa com uma introdução ao museu, onde discutimos o que é um museu, o que é colecionado e como devemos nos comportar durante a visita. Em seguida, os alunos participam de uma visita guiada pela exposição, onde escolhem uma obra de arte para focar em atividades posteriores.

 

Na segunda fase, os alunos se envolvem em atividades criativas baseadas nas obras escolhidas, que podem incluir pintura, escultura, escrita criativa ou dramatização. Este trabalho culmina em uma exposição especial, onde todos os projetos serão apresentados, celebrando as criações, vivências e aprendizagens dos envolvidos.

 

As professoras, alunas e alunos têm se mostrado entusiasmados e estamos ansiosos para compartilhar suas experiências e histórias com vocês.

 

Lyvia Baptista Wilhelm



Depoimentos:

 

Oi Sidnéia, segue o nosso comentário sobre a experiência de Sayra. A partir do feedback da Sayra, no primeiro dia da visita ao museu de arte foi uma experiência enriquecedora para a Sayra e todas as crianças que participaram. Pelo comentário dela, ela demonstrou um grande apreço pela exposição dos quadros, especialmente pelo quadro que ela disse que retratava a 'See Rose'. Foi evidente que essa obra capturou sua imaginação e interesse. Já na segunda visita, a participação no workshop de pintura no ateliê do museu permitiu que ela expressasse sua criatividade de maneira prática, o que ela também apreciou muito. No geral, as visitas foram altamente positivas, combinando a apreciação da arte com a oportunidade de criar sua própria obra de arte. Portanto, gratidão pela organização destas atividades!

Pai da aluna Sayra

 

Oi Bárbara. Sim, claro! A partir do feeback de Enis, podemos dizer o seguinte. Ele nos contou que teve uma experiência igualmente gratificante nos dois dias de visitas ao museu. Durante o primeiro dia, ele ficou encantado com o quadro que retrata o pôr do sol do artista Felix, o que revela seu interesse por paisagens e belas artes. Contudo, o que mais destacou-se para ele foi o workshop de pintura na segunda visita. Como ele adora pintar e criar em casa e em seu tempo livre, essa atividade prática foi especialmente significativa. Ele se divertiu muito pintando seu próprio quadro, o que mostrou ser uma maneira excelente de combinar sua diversão em pintar com uma experiência educativa no museu. Portanto, muitíssimo obrigado pela organização destas atividades!

Pai do aluno Enis

 

Desde o início fiquei muito interessada no projeto e a oportunidade de poder participar fez com que fizéssemos o possível para que este também fosse encaixado em nossas aulas. Poder ver as crianças participarem  de uma atividade fora da sala de aula, em um ambiente cultural juntamente com a outra turma de Português como Lingua de Herança (POLH), foi muito gratificante! Isso sem falar do quanto nos sentimos acolhidas e o quanto as crianças estiveram totalmente envolvidas na programação. Enfim, sou a favor de mais projetos, nos quais nossas crianças possam compartilhar mais experiências em outros ambientes e com outras pessoas que estejam dispostas a nos acolher com tanto respeito e carisma, assim com a Tatjana, a Daniela e a Stefanie.

Professora Sidnéia Neiverth (Educação Infantil)

  

“Eu sonho minha pintura, então pinto meus sonhos”. A frase do pintor holandês Vincent Willem van Gogh reflete o entusiasmo das turmas da ABEC de Winterhur ao visitar o Museu de Artes. Muito além de um passeio numa tarde de quarta-feira, a visita ao museu contou com uma programação impecavelmente organizada por Tatjana Bänziger, proporcionou aos alunos uma participação ativa durante toda a visita, favorecendo a socialização, a criatividade durante a oficina de arte, a ampliação do vocabulário ao ouvir a história do pintor escolhido, a concentração e interpretação ao observar as obras no museu. Em suma, alunos, pais e professoras sentem-se agraciados por esse evento tão enriquecedor.

Professora Barbara Jucker (Fundamental)



70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page